segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Espetadas de Perú grelhadas no Forno

As espetadas são algo que não costumo comprar muito no talho. Há imenso tempo que não comíamos espetadas e por causa disso trouxe quatro espetadas para uma refeição, para dois adultos e uma criança, na última vez que fui às compras.
Colocava-se a questão de fazer grelhados em casa o que implicava algum fumo pelo que optei por levar as espetadas ao forno porque ficam como se tivessem sido grelhadas.
Temperei-as de todos os lados com sal e alho em pó, coloquei um fio de óleo numa travessa e coloquei as espetadas, levando-as ao forno a 250º durante 40 minutos, tendo o cuidado de as ir virando. Nos últimos 5 minutos accionei a opção 'grill' do forno e assim as espetadas foram cozinhadas duma forma muito rápida, tendo ficado muito suculentas e apetitosas.
Acompanhei com arroz branco e salada mas poderiam ter tido qualquer outro acompanhamento.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Novo endereço de e-mail e novo perfil

Espero que não haja nenhum problema mas alterei o meu endereço de e-mail, deixou de ser o soldeoutubro@gmail.com porque já não fazia muito sentido, e criei um e-mail apenas para este blog: cocktaildereceitas@gmail.com.
Isto obrigou-me a alterar o perfil mas continuo cá com a mesma imagem do perfil. A diferença está exactamente no perfil porque diz que estou no blogger desde Novembro de 2010 e na verdade estou cá desde Abril de 2005...
Libertei-me também um pouco do passado e resta saber se conseguirei colocar este blog no Facebook (se alguém quiser ter a gentileza de me explicar eu agradeço) e se continuarei como "Ana Luísa" pois é uma espécie de pseudónimo, não é o meu nome verdadeiro na totalidade...
Até já!
ADENDA ÀS 14h00: o blog já está no Facebook! Que emoção!!! :P 
É só ver aqui do lado direito esquerdo :)

Bacalhau gratinado com Camarão

No que ao bacalhau diz respeito, ando sempre à procura de novas receitas para o podermos saborear de formas diferentes. Cá por casa é um peixe que adoramos, basta ver as receitas que tenho aqui com Bacalhau, e acho que só não gosto da sua combinação com dois ingredientes: arroz e tomate. A receita original deste prato leva um pouco de tomate que eu não incluí.
Numa das pesquisas pela net encontrei esta receita que me pareceu trabalhosa, muito saborosa e calórica mas o fim-de-semana serve para isso mesmo, para dar largas à imaginação e comer mais calorias do que habitualmente.
A verdade é que realmente este Bacalhau ficou muito apetitoso e será para repetir muitas mais vezes. Foi o jantar ideal num Domingo fresco e chuvoso. Aqueceu a casa e o nosso estômago :)

Ingredientes:
Usei uma embalagem de bacalhau demolhado e desfiado de 400 gramas,
700 gr de batatas cortadas às rodelas,
500 gr de miolo de camarão médio (geralmente o miolo de camarão encolhe com a cozedura),
1 cebola média,
1 folha de louro,
2 dentes de alho,
1 embalagem de molho Béchamel (500 gr - desta vez não me apeteceu fazer eu o molho),
3 ovos,
1 embalagem de natas para culinária (200 gr),
2 dl de azeite,
Pão ralado, sal, pimenta moída e noz-moscada q.b.
Preparação:
Leve um tacho ao lume com o azeite e a cebola picada a refogar. Junte o alho picado e a folha de louro. Tempere com sal e pimenta e deixe apurar.
Adicione o bacalhau e os camarões. Deixe refogar em lume brando durante cerca de 5 minutos, com o tacho destapado.
Entretanto frite as batatas.
Misture bem as 3 gemas de ovo no molho béchamel. Tempere de sal, pimenta e noz-moscada. Leve ao lume mexendo sempre para aquecer bem sem deixar ferver. Retire do lume e reserve.
Bata até engrossarem as natas. Reserve.
Bata as 3 claras em castelo firme. Envolva as claras às natas sem bater. Reserve.
Num pirex untado com margarina, ponha uma camada de batatas fritas, uma camada de refogado de bacalhau, uma camada de molho béchamel e assim sucessivamente até acabarem os ingredientes. Cubra com o preparado de claras e natas. Polvilhe com pão ralado e leve ao forno a gratinar.
Eu levei ao forno durante meia hora a 250º.

domingo, 21 de novembro de 2010

Bolo de Abóbora e Chocolate

Tendo em casa uma abóbora congelada aos pedaços, pensei em fazer um bolo que incluísse este ingrediente para além das sopas que faço e das filhoses de abóbora que a minha mãe fez há umas semanas atrás.
Assim sendo e não tendo mais receitas em casa, pesquisei pela net e encontrei esta receita de Bolo de Abóbora e Nozes, como não tinha nozes em casa fiz um bolo de abóbora e chocolate.
Assim sendo usei para este bolo:
- 3 Ovos,
- 2 Chávenas de Chá de Açúcar,
- 1 Chávena de Chá de Óleo,
- 2 pedaços de abóbora (sem casca e sem pevides),
- 3 Chávenas de Chá de Farinha,
- 1 pitada de sal,
- 1 Colher de café de bicabornato de sódio,
- 1 colher de sopa de canela,
- 2 colheres de sopa de chocolate em pó (como não tinha chocolate em pó em casa, utilizei chocolate em pó do que se utiliza para misturar no leite),
- 1 colher de chá de fermento em pó,
- margarinha e farinha q.b.
À parte, cozi a abóbora durante cerca de vinte minutos. Quando estava cozida retirei-a e triturei-a. Reservei.
Numa tigela bati os ovos com o açúcar, adicionei o óleo e misturei tudo muito bem. 
Entretanto juntei a abóbora, a farinha, o sal, o bicabornato de sódio, o fermento, a canela e o chocolate e envolvi tudo muito bem com a batedeira até formar bolhinhas na massa.
Deite tudo numa forma previamente untada com margarina e farinha e levei ao forno durante meia hora a 200º.
Ficou um pouco mal cozido mas mesmo assim ficou óptimo e muito apetitoso, mesmo ainda quentinho.

 

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Morcela do Bucho

Esta morcela, cujo nome oficial é a Morcela de cozer de Portalegre ou Bexiga de Morcela, faz parte do meu imaginário infantil ou não fosse a minha mãe oriunda do Alto Alentejo. Sempre me lembro da minha mãe a comprar e sempre me lembro de adorar comer esta morcela. 
Os anos passaram, a minha mãe continua a comprar esta morcela numa loja alentejana perto da sua casa, e fico muito contente por o meu filho ter os mesmos gostos que eu e o pai e adora comer este enchido com um pouco de pão.
Como já deu para perceber, não se trata de uma receita mas gosto de referir aqui outras iguarias e tradições alimentares, afinal, também fazem parte do que somos.
Sendo um enchido tipicamente alentejano, lembrar-me-á sempre a minha infância, a minha mãe e as suas raízes...

Canja rápida de frango

Esta receita não tem muito de original mas decidi partilhar a canja de frango rápida que faço quando tenho o filhote adoentado. Já aqui tinha colocado a receita da canja de galinha mas como o frango, por norma, é mais tenro do que a galinha, às vezes faço esta canjinha que fica muito apetitosa.
Compro dois ou três peitos de frango, finos, que levo a cozer em água, temperados apenas com sal. Junto à água a ferver e ao frango um pouco de margarina e metade de um caldo de galinha. Deixo cozer o frango durante cerca de vinte minutos. Retiro os peitos, corto-os aos pedaços, volto a colocá-los na panela juntamente com a massa (no caso escolhi a massa de letras), que deixo cozer por mais dez minutos e a canjinha está pronta.
:)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Esparguete com Salsichas, Cenoura, Chouriço e restos de Carne Assada

Daqui a pouco este blog parece o blog dos restos mas a vontade de cozinhar e de fazer novos pratos não tem sido muita e acho sempre que há que aproveitar os restos de comida que estão no frigorífico.
Posto isto, tinha um resto de carne de vaca assada que era pouca para uma refeição e por causa disso lembrei-me de a cortar aos pedaços para fazer um prato com restos.
Entretanto, num tacho com um pouco de azeite levei a refogar uma cenoura grande cortada às rodelas finas e metade de um chouriço, também cortado às rodelas finas.
Quando tudo alourou, deitei a carne de vaca previamente cortadas aos pedaços com o molho que tinha e uma lata de 8 salsichas cortadas às rodelas.
À parte cozi esparguete e reservei.
Deixei que a carne, as salsichas, o chouriço e a cenoura refogassem um pouco, juntei leite para fazer um pouco de molho e passados cerca de 15 minutos de cozinhar tudo em lume brando, envolvi a esparguete previamente cozida e escorrida e mexi um pouco para que o molho e as carnes se envolvessem com a esparguete.
Por acaso nunca pensei que ficasse tão saborosa esta mistura de restos, de chouriço e de salsichas. Até o meu filho disse que estava muito bom e comeu imenso.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Bolo de Aniversário do meu filho inspirado num Bolo de Chocolate da Nigella

O meu filho fez 4 anos na passada terça-feira, dia 26 de Outubro. Nesse dia levei um bolo de aniversário do Homem Aranha (comprado feito) à Creche mas neste fim-de-semana e para comemorar o aniversário apenas em família, decidi meter mãos à obra depois de ter visto a Nigella a fazer um bolo de Chocolate, a enfeitá-lo e depois do meu filho, que via o programa comigo, pedir-me para fazer um bolo igual, não pensei duas vezes em relação ao bolo que faria para ser o dos seus anos...
Vai daí que decorei a receita mas fui pesquisá-la na net para ter uma indicação mais fiel dos ingredientes e da forma de fazer o bolo. Ficou óptimo, é muito fácil de fazer, faz-se rapidamente e ainda tive a ajuda do meu filho e do seu mano a "limparem" as colheres e as tigelas onde o bolo foi feito ;)
Assim sendo, passo à receita que encontrei aqui.

Bolo:
1 1/2 chávena de farinha de trigo,
1 chávena de açúcar em pó,
1 colher (chá) de fermento em pó,
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio,
1/3 chávena de cacau em pó de melhor qualidade,
175 gramas de manteiga sem sal (à temperatura ambiente),
2 ovos grandes,
2 colher (chá) de baunilha,
1 chávena de natas azedas,
Equipamento necessário: 2 formas (22 cms de diâmetro cada) com fundo removível untadas com manteiga ou, em alternativa, e como eu fiz, colocar papel vegetal em duas formas idênticas que não tinham fundo removível.

Cobertura: 

175 gramas de chocolate de boa qualidade, partido em pedaços pequenos,
125 gramas de manteiga sem sal,
2 1/2 chávenas de açúcar em pó,
1/2 chávena de natas azedas,
1 colher (chá) de baunilha,
Missangas decorativas, caneta de pasteleiro e letras e estrelas para decorar, opcional.

Preparo:
Tire todos os ingredientes e deixe-os em temperatura ambiente.
Coloque todos os ingredientes do bolo: trigo, açúcar, fermento, bicarbonato, cacau, manteiga, ovos, baunilha e natas azedas no processador e bata até ficar uniforme e denso.
Leve ao forno, previamente aquecido a 200º, 20 minutos aproximadamente. Deixe arrefecer, retire das formas, coloque sobre o prato, recheie e cubra com a outra metade.
Para fazer a cobertura, derreta o chocolate com a manteiga no microondas ou em banho-maria.
Enquanto o chocolate esfria um pouco, peneire o açúcar noutra tigela ou bata no processador para desfazer os torrões ou blocos.
Adicione as natas e a baunilha e quando tudo estiver bem misturado adicione o açúcar, ou coloque tudo no processador.
Talvez você precise acrescentar um colher (sopa) de água fervente para deixar a cobertura mais fina. Ela deve ficar liquida o bastante para cobrir facilmente o bolo, mas firme o suficiente para não pinga, escorrer.
Use 1/3 da cobertura para o recheio e o restante para cobertura.
Nota: eu não usei processador/liquidificador/robot de cozinha porque não tenho. Deitei tudo numa tigela, e primeiro mexi com uma colher de pau e posteriormente mexi com a batedeira, equipada para bater massas (e não as claras em castelo...).


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...