sábado, 30 de abril de 2011

Bolo Formiga

Há imenso tempo que andava para fazer este Bolo porque estava curiosa em relação ao efeito do chocolate granulado no meio de um bolo.
Já me tinham falado deste bolo mas sem uma receita específica fui pesquisar na internet e inspirei-me na que encontrei aqui que rendeu um bolo grande e apetitoso, óptimo para um lanche ou para acompanhar um chá. Assim sendo para fazer este bolo precisei de:


Ingredientes:
  • 6 ovos,
  • 1 chávenas e meia de açúcar, 
  • 2 chávenas de farinha, 
  • 1 chávena de óleo,
  • 1 pacote de natas, 
  • 50 g de chocolate granulado (um frasco pequeno),
  • 200 g de coco ralado (usei como medida duas chávenas), 
  • 1 colher de sobremesa de fermento em pó.
Confecção:



Bati as gemas com os ovos, até obter um creme esbranquiçado, juntando depois o óleo, as natas e o coco ralado.
Batem-se as claras em castelo.
Juntei a farinha e por fim envolvi as claras em castelo juntamente com o chocolate granulado.
Levei a cozer em forma untada com manteiga e polvilhada com farinha em forno médio, previamente aquecido, (coloquei a 175º) durante 40 minu
tos mas deixei ficar ainda no forno, depois de apagado, cerca de 15/20 minutos.


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Fusilli tricolore com Atum, Delícias, Cogumelos e Ananás

Há receitas que se tornam quase "nossas" por tantas serem as vezes em que as fazemos. São fáceis de fazer, ficam sempre saborosas e fazem as delícias de todos.
No nosso caso costumo fazer frequentemente esta massa com atum mas com o passar dos anos tento variar nalguns ingredientes e/ou no tempero do molho. Tudo começou com um Atum com Fusilli Tricolore que no final levava ao forno a gratinar com queijo e tem vindo a 'evoluir' para pequenas variações como a que hoje aqui deixo, tão fácil e rápida de se fazer.
Num tacho levo a cozer metade de um pacote da massa Fusilli Tricolore (mais ou menos 250 gramas que são suficientes para quatro pessoas já que a massa cresce bastante - costumo usar a da marca do Pingo Doce ou do Minipreço) e reservo.
À parte levo a refogar no óleo da sua própria lata o atum (uma lata de atum grande - cerca de 300 gramas), junto quatro fatias de ananás cortadas aos pedaços (há umas latas de ananás no Minipreço que contêm precisamente quatro fatias), uma lata de cogumelos laminados e deixo 'fritar' um pouco. De seguida adiciono polpa de tomate, tempero com um pouco de sal e oregãos, envolvo tudo e adiciono leite para ficar um molho mais 'pastoso' (também poderiam ser natas) e deixo cozinhar cerca de dez minutos. Quando está quase pronto junto as delícias cortadas aos pedaços e apago o lume.
Depois é só fazer-se como se quiser: ou se adiciona a massa préviamente cozida ao tacho onde está o atum e se envolve tudo com cuidado ou se serve de forma separada que foi como fiz desta última vez.
Ficou realmente muito saboroso e cá em casa todos adoraram.


quarta-feira, 27 de abril de 2011

Daqui a uns tempos, quem sabe...

Ainda que não moremos num apartamento, a nossa casa não tem propriamente uma área "semeável" na parte que está ao ar livre pelo que dedimos tentar, uma vez mais, a plantação de ervas aromáticas nestes vasos.
Começámos com a Hortelã que já veio meio crescida da loja, e que adoro colocar, para dar sabor, em saladas e em canjas.
Juntámos um pé de Feijão a crescer que veio da escolinha do filhote, semeado por ele, e no outro vaso plantámos Salsa e os meus queridos e adorados Coentros que uso com tanta frequência em saladas e como tempero. Não imagino a minha vida sem Coentros e por isso espero daqui a uns tempos poder ir colhê-los ao meu vaso e assim adicioná-los aos meus singelos cozinhados...
Toca a crescer...

domingo, 24 de abril de 2011

Pudim de Limão

Como já por aqui tinha comentado, temos um "excedente" de limões dados por um vizinho que são enormes e muito saborosos.
Para que não se estraguem, e ainda que cá por casa use o limão com muita frequência (a temperar carnes, por exemplo), tenho procurado receitas cujo ingrediente principal seja, precisamente, este citrino de que tanto gosto.
Assim, e para sobremesa nesta Páscoa, decidi-me a fazer algo que não fazia há muito tempo: um pudim, e no caso, um Pudim de Limão cuja receita encontrei aqui.
Os ingredientes necessários para fazer este pudim muito saboroso são:

- 6 ovos,
- 200g de açúcar,
- Raspa de 1 limão,
- 1 casquinha de limão,
- 300 ml de leite.

Preparação:

Num tacho levei ao lume o leite com a casca de limão e deixei ferver. Logo que começou a ferver apaguei o lume.
Entretanto forre uma forma de pudim com caramelo previamente feito e comprado.
Num tigela, parti os ovos para uma tigela e juntei os 200g de açúcar. Mexi muito bem com uma colher de pau sem bater, juntei a raspa de limão e misturei tudo.
Coar o leite num passado de rede e juntá-lo aos ovos. Misturei tudo muito bem.
Deitei o preparado na forma de pudim e tapei-a com a tampa.
Levei a cozer em banho-maria no forno pré-aquecido nos 200º durante 1 hora.
Depois do pudim cozido, retirei-o e deixei-o arrefecer um pouco antes de desenformar. Aliás, só consegui desenformar o pudim depois de passar a forma (da parte de fora, claro) em água fria.
Ficou muito bom e com o sabor ácido e característico do limão adocicado pelos restantes ingredientes.
Para repetir muitas mais vezes :)


sexta-feira, 22 de abril de 2011

Folar (rápido) de Erva Doce

Nesta Páscoa meti na cabeça que iria experimentar a fazer um Folar pela primeira vez e assim foi. Tirei a inspiração da Revista "Cozinha Semanal", Especial Bolas e Folares, n.º 494, Março de 2011, mas aumentei as quantidades pelo que a massa rendeu uma forma redonda de 23 cm de diâmetro e um tabuleiro de ir ao forno, como podem ver pelas fotografias.
Assim sendo, para fazer estes folares precisei de:
- 25 gr de fermento de padeiro,
- 1,2 lt de água morna,
- 1 Kg de farinha,
- 200 gr de açúcar,
- 150 gr de manteiga,
- 2 ovos,
- 1 pitada de sal,
- 1 colher de café de erva-doce,
- 3 colheres de sopa de leite meio-gordo,
- 3 ovos cozidos,
- 2 ovos para pincelar.

Desfiz o fermento na água morna e juntei-lhe os restantes ingredientes. Comecei por o fazer numa tigela grande que tinha que depressa se tornou pequena pelo que passei tudo para um alguidar. Amassei bem até ter uma massa homogénea e maleável, polvilhei a massa com farinha e tapei-a com um pano de cozinha seco para deixar a massa levedar durante cerca de duas horas e atingir quase o dobro do tamanho.
Entretanto untei as formas com margarina e polvilhei com farinha, deitei a massa, coloquei os ovos no meio da massa e pincelei tudo com os ovos préviamente batidos.
Levei ao forno a 200º durante 45 minutos e estava pronto.
Ficou um folar leve e agradável, óptimo para acompanhar um chá nesta tarde de chuva, mas creio que com a experiência poderá vir a sair melhor.
Aproveito para desejar Boa Páscoa a todos que por aqui passam :)


terça-feira, 19 de abril de 2011

Lombos de Pescada no Forno com Courgette e Mostarda

Esta receita faz parte das nossas rotinas e é uma forma de comer peixe de forma muito saborosa e de ter uma receita que dá para duas refeições. Já a coloquei por aqui diversas vezes e hoje deixo outra versão.
A base é sempre a mesma mas por vezes tento variar alterando apenas um dos ingredientes 'intevenientes' ou o tempero.
Assim, a base da receita é levar ao lume, em azeite, seis lombos de pescada, temperados com sumo de limão, sal, alho em pó e um pouco de pimenta. Quando refogam os lombos, juntei um pouco de leite para cozerem um pouco bem como um pouco de mostarda por cima de cada um dos lombos e uma courgette cortada às rodelas (com casca).
Deixo cozinhar um pouco e quando o molho está quase a secar, junto cerca de 8 delícias do mar mais um pouco de leite.
Envolvo tudo devagar para que as delícias não se partam muito e junto um pacote de batata frita palha (250 gramas) que já tem bastante sal pelo que é necessário algum cuidado no sal que se vai colocando nos lombos.
Envolvo tudo novamente e deito um pouco de molho béchamel para tornar toda a mistura mais macia e homogénea.
Quando está tudo envolvido, deito o preparado numa travessa de ir ao forno e coloco o restante molho béchamel por cima por forma a que cubra tudo.
Coloco ainda por cima do molho um pouco de pão ralado com salsa e alho e levo a gratinar ao forno durante 20 minutos a 250º num forno préviamente aquecido.
É mais uma variação da receita do costume cá de casa mas devo dizer que nunca tinha experimentado o toque da mostarda e que deu um sabor diferente e aprofundado que tornou a pescada muito mais saborosa.


domingo, 17 de abril de 2011

Tarte de Batata com Queijo e Bacon

A pensar num piquenique para estes dias primaveris tão solarengos e amenos encontrei no site da Vaqueiro esta tarte que me pareceu logo muito apetitosa e indicada para uma refeição ao ar livre ainda que dê algum trabalho porque temos que fritar batatas para a Tarte mas valeu a pena.
Assim, para fazer esta tarte sem massa precisei de:
- óleo,
- 3 a 4  batatas médias,
-sal,
- pimenta a gosto,
- 15 a 20 fatias finas de bacon (comprei no Pingo Doce uma embalagem de Bacon fatiado),
- 200 g de queijo (eu usei queijo flamengo),
- 3 ovos,
- 2 dl de natas (um pacote).

Para preparar a tarte comecei por fritar as batatas que tinha cortado previamente às rodelas grossas. Escorri-as sobre papel absorvente e temperei-as com um pouco de sal e de pimenta.
Entretanto liguei o forno a 200 °C.
Na receita original recomendam que se retire o courato às fatias de bacon mas este que comprei, da marca Pingo Doce, era tão suave e "mole" que eu não retirei essa parte.
Coloquei as fatias de bacon no fundo de uma forma de tarte sobrepondo-as um pouco e de forma a cobrir completamente o fundo e deixando metade das fatias para utilizar mais tarde.
Entretanto coloquei metade das batatas que tinha frito sobre as fatias de bacon e por cima espalhei o queijo flamengo cortado em fatias finas/pedaços e cubri com as restantes batatas.
À parte bati os ovos até estarem desfeitos, juntei as natas e misturei bem. Deitei esta mistura sobre as batatas e cubri o preparado com as restantes fatias de bacon, voltando a sobrepô-las.
Levei ao forno durante cerca de 30 minutos e por precaução recomendo que se coloque a forma da tarte sobre um tabuleiro de ir ao forno porque pode acontecer-vos como me aconteceu a mim: saíu um pouco da mistura dos ovos com as natas, tendo-se entornado no próprio forno. No entanto, como estava no início da cozedura ainda fui a tempo para colocar a forma da tarte sobre um tabuleiro maior.
Esta tarte ficou óptima e fez as nossas delícias num piquenique à beira mar plantado. 


sábado, 16 de abril de 2011

O Bolo de Limão que era para ter sido de Laranja...

Tinha planeado fazer este Bolo que originalmente era de Laranja. No entanto, e sem esperar, um vizinho apareceu-nos em casa  oferecendo limões do seu limoeiro que, por sinal, são enormes. Alguns são do tamanho de uma meloa e a sua consistência comparada com os limões que tinha comprado no supermercado não têm comparação ainda que os do supermercado sejam lisos, brilhantes e limpos e os limões do vizinho sejam enormes, grosseiros, não brilhem e estejam um pouco sujos... Nada como o que é "caseiro" para apreciar a verdadeira qualidade dos produtos e nada como morar num meio mais rural para ter agradáveis surpresas destas.
Agora que já fiz uma pequena introdução sobre o facto deste bolo ter mudado de citrino, passo à receita que é muito simples e que rende um bolo enorme:
- 3 chávenas de chá de farinha,
- 1 colher de chá de fermento,
- 1 chávena chá de açúcar - para a próxima coloco 2 porque ainda que não seja fã de bolos muito doces, a acidez do limão foi evidente no sabor e o meu filho não gostou...,
- meia chávena de chá de óleo,
- 1 chávena de chá de sumo de limão,
- 6 ovos,
- raspa de 2 limões.

Misturei as gemas com o açúcar e depois de tudo bem envolvido adicionei o óleo e o sumo do limão.
Juntei depois a farinha, o fermento e a raspa dos limões. À parte bati as claras em castelo que adicionei depois à massa.
Liguei o forno a 180º.
Untei uma forma rectangular com margarina e polvilhei com farinha antes de lhe adicionar a massa do bolo que levei ao forno durante 35 minutos.
Ficou muito bom mas pouco doce. Como rende bastante é o ideal para levar para um piquenique ou um lanche.


Apoio moral na confecção de receitas...

Para além da ajuda efectiva do meu filhote na cozinha, principalmente quando cozinho doces e afins, muitas vezes tenho a companhia passiva dos meus gatos, principalmente da minha gata que fica apenas presente, muito sossegada nalgum canto da cozinha.
Por estes dias deliciou-se deitando-se em cima da folha que tinha a receita que eu estava a fazer e em cima do meu caderno onde anoto todas as receitas que me interessam e que ficam assim como uma espécie de "legado" para daqui a muitos anos...
De facto, um gato consegue passar despercebido e estar confortavelmente deitado nos sítios mais improváveis...

sexta-feira, 15 de abril de 2011

250 seguidores...

Só me resta agradecer e dizer obrigada por este "número redondo". Duzentos e cinquenta seguidores "é obra" e é algo que nunca pensei que acontecesse com este singelo blog onde coloco as receitas que vou fazendo.
A responsabilidade é cada vez maior e 'tenho pena' de não conseguir colocar receitas mais frequentemente mas nem sempre faço algo de novo e nem sempre há tempo para poder aqui vir.
A todos o meu obrigada por estarem aí e por se interessarem por esta curiosa e aprendiz constante na cozinha.
Um bem haja a todos :)

domingo, 10 de abril de 2011

Bolo de Canela e Amêndoa

Tinha esta receita que me enviaram por e-mail e que estava "em agenda" para fazer há imenso tempo. Desta vez calhou a fazer este Bolo no fim-de-semana e devo dizer que fica óptimo.
Assim, para fazer este Bolo de Canela e Amêndoa misturei numa tigela, tendo depois misturado tudo com a batedeira por forma a que a massa ficasse mais homogénea e a fazer " bolinhas":
- 1 chávena de chá de açúcar,
- 2 chávenas de chá de farinha,
- 1 colher de chá de canela,
- 1 colher de sopa de fermento,
- 4 ovos inteiros,
- 5 colheres de sopa de óleo,
- 1 chávena de chá de água quente.
Entretanto untei uma forma redonda sem buraco com margarina que polvilhei com farinha onde deitei a massa e coloquei por cima amêndoa laminada a gosto. Eu coloquei por forma a que cobrisse a totalidade do cimo do bolo.
Levei ao forno previamente aquecido durante 35 minutos a 175º.
Deixei arrefecer ainda no forno durante mais 15 minutos e desenformei sem qualquer problema. A amêndoa felizmente não saíu do bolo quando foi desenformado (ficou levemente torrada e muito gulosa).

sábado, 9 de abril de 2011

Tarte de Atum com Cogumelos e Delícias

Há muito tempo que não fazia tartes cá por casa e hoje, sem grandes vontades para cozinhar, apeteceu-me voltar a fazer uma Tarte pela sua simplicidade e para aproveitar algum Atum que tinha sobrado doutra refeição.
Comprei no Pingo Doce uma embalagem de massa quebrada já feita e pronta a utilizar que coloquei numa forma de tarte e piquei com um garfo.
À parte levei ao lume num pouco de óleo, uma lata e meia de atum juntamente com uma cebola pequena picada e uma lata pequena de cogumelos laminados. Deixei refogar tudo, temperei com um pouco de sal e reservei.
Numa tigela mexi três ovos inteiros aos quais juntei um pacote de natas.
Deitei na massa o atum e os cogumelos previamente refogados, deitei por cima a mistura dos ovos com as natas e 'calquei' tudo para que o cimo da mistura ficasse 'liso' e 'direito'.
Adicionei ainda na mistura seis delícias inteiras e levei ao forno durante meia hora a 225º. Ficou muito saborosa e comemos a tarte acompanhada com uma bela salada com alface, tomate e coentros.
Sobrou ainda metade pelo que é um óptimo petisco para outra refeição, para uma entrada ou até mesmo para levar para um piquenique.
Tinha mesmo saudades de comer Tartes...


quinta-feira, 7 de abril de 2011

Frango do campo à Passarinho

De facto o Frango é algo que se pode cozinhar das mais diversas formas. Neste fim-de-semana, e depois de ter comprado um Frango do Campo, lembrei-me desta receita e fui encontrá-la aqui de forma mais sucinta. Não faço ideia porque é que a receita se chama Frango à Passarinho mas a verdade é que o Franguinho (ou deverei dizer o frangão tal era o seu tamanho...) ficou muito bom.
Assim sendo, para confeccionar esta receita utilizei:

- 1 Frango,
- 1 dl de vinho branco,
- 6 dentes de alho,
- colorau a gosto (ou pimentão doce),
- 1 folha de louro,
- Sumo de um limão,
- 1 dl azeite,

- um pouco de margarina,
- Sal e pimenta a gosto. 



Confecção:

Limpei e lavei bem o frango, e cortei-o em pedaços.
Num tacho coloquei no fundo um pouco de azeite e por cima coloquei o frango que temperei com o vinho branco, os alhos esmagados, o louro, o sumo de limão, o colorau, a pimenta, o sal e deixei repousar algumas horas.
Depois fritei a carne no azeite acresentando um pouco de margarina e deixei cozinhar até ficar tudo alourado e com um ar frito. Juntei meio litro de água quente e deixei cozinhar durante cerca de 20/25 minutos e estava pronto. Ficou muito saboroso.

domingo, 3 de abril de 2011

Morangos com creme de chocolate

Fui buscar inspiração para esta receita no 'site' da Vaqueiro ao fazer pesquisa sobre morangos pois neste fim-de-semana ficámos com um excedente que me levou a confeccionar este doce muito leve e saboroso.
Assim sendo deixo a minha versão da receita pelo que utilizei:

- 0,5 Lt de leite,
- 1 casca de um limão,
- 500 g de morangos,
- 3 gemas,
- 3 claras em castelo,
- 8 colheres de sopa de açúcar + algum açúcar branco para polvilhar,
- 6 colheres de sopa de chocolate em pó,
- 2,5 dl de Creme Culinário Vaqueiro.

Preparação:

Levei o leite ao lume com a casca do limão. Entretanto, à parte lavei os morangos, enxuguei-os bem e piquei-os em pedaços. Distribuí os morangos picados por 2 taças individuais e os restantes numa tigela grande (mas realmente este doce fica melhor nas taças individuais, para a próxima será feito na totalidade assim).
Bati as gemas com o açúcar numa taça até estarem fofas e esbranquiçadas. Quando o leite ferveu, retirei a casca de limão e deitei o leite em fio e sem parar de mexer, sobre a gemada.
Voltei a colocar tudo no tacho e levei ao lume a engrossar um pouco, mexendo sempre com uma vara de arames.
Retirei do lume e adicionei o chocolate em pó e as claras batidas em castelo até estar tudo envolvido. Mudei de novo para uma tigela grande e deixei arrefecer um pouco.
Entretanto bati o Creme Culinário Vaqueiro, que deve estar bem frio, até ficar espesso. Envolvi-o no creme de chocolate, distribuí tudo sobre os morangos e levei ao frigorífico.
Na altura de servir, polvilhei com o açúcar em pó e estava pronto a servir. Ficou muito bom.


sexta-feira, 1 de abril de 2011

Pão torrado com Delícias, Queijo e maionese

No seguimento do Pão torrado que tinha feito com queijo, alho e coentros, decidi fazer o resto da baguette, que rendeu cerca de 14 fatias de pão. Quatro destas fatias foram torradas, tendo sido pinceladas com um pouco de azeite, e com fatias de tomate temperadas com um pouco de sal e oregãos. Ficaram boas mas nada de especial e eu adoro tomate...
Em relação às restantes dez fatias, misturei duas colheres de sopa de maionese, três triângulos de queijo (do género dos da marca "A Vaca que Ri" sendo que no caso usei idênticos mas da marca do Minipreço), duas delícias previamente descongeladas, triturei tudo e temperei com um pouco de sal.
Depois de ter esta pasta feita e de ter colocado as fatias do pão num tabuleiro de ir ao forno préviamente pinceladas com um pouco de azeite, barrei cada uma delas com um bocadinho da mistura e levei ao forno durante 5 minutos a 265º e mais 5 minutos no grill. Aqui depende da potência do grill do forno pelo que convém ir controlando por forma a que o pão não fique demasiado torrado.
Ficou bom mas não tão bom como as fatias que fiz com o queijo, o alho e os coentros, talvez porque em vez de levar alho picado levou apenas o alho em pó.
De qualquer forma também desapareceram num ápice porque estavam igualmente gulosas e saborosas...


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...